HOME | QUEM SOMOS |SOLICITE SEU ORÇAMENTO |  CONHEÇA NOSSA LOJA VIRTUAL | CONTATO | LOCALIZAÇÃO PARCEIROS E CLIENTES

 

 

« voltar
Kit Peeling


 

 

 

 


Dermo Peeling

Peeling

O termo Peeling para esta técnica foi descrito em 1882, por um dermatologista alemão: Unna. Mas foi a partir de 1941 com a 1º publicação oficial em literatura americana, com Eller e Wolf, que começou a ser difundido com propósito cosmético, onde começaram a utilizar o enxofre e o fenol para a retirada de cicatrizes. Mackee, em 1903, já utilizava mais ou menos essa técnica.

Entre 1940 e 1950 houve uma lacuna com ausência de trabalhos á respeito de Peelings, que foi retornado em 1960 com Ayres, havendo então ressurgimento desse interesse utilizando-se o ATA e com Backer e Gordon, com fórmula própria à base de fenol, este passando a ser considerado sinônimo de Peeling Químico. Portanto, quando se fala em Peeling Químico, praticamente se fala do Peeling de Baker e Gordon que é um fenol modificado.

Desde então, começaram a se utilizar novas substâncias químicas com vários propósitos terapêuticos, níveis de abrasão e técnicas.

Hoje em dia, sabemos que o peeling químico, mecânico e o ressurfacing à laser possuem muitas indicações e se utilizam tanto com propósitos cosméticos quanto terapêuticos.

Indicações

São utilizados nas rugas superficiais de fotoenvelhecimento, em rugas de envelhecimento cronológico, em ceratoses actínicas que seriam lesões pré-cancerosas (indicação exclusivamente médica), na tentativa de remove-las, nas ceratoses seborréicas, etc. Utilizam-se também, nas discromias, sardas, lentidos, melasmas, pigmentações pós inflamatórias decorrentes de dermatoses, viroses, em cicatrizes superficiais de acne, acidentes, cirurgias, em acne vulgar, acne rosácea, radiodermites, etc.

Pré Peelings

É necessário que se sigam os passos abaixo para uma utilização correta do microdermoabrasão.

  • Questionário completo (ficha): dados completos, utilização de medicamentos tópicos e/ou sistêmicos, doenças de base, história de herpes, cirurgias recentes, lesões da face, dúvidas:

Informações e instruções ao paciente:

  • Temo de consentimento;
  • Fotos (frente e duas laterais);
  • Preparo da pele 3 semanas antes: diminui o tempo de cicatrização, evita risco de hiperpigmentação pós inflamatória, permite a penetração mais uniforme do agente, testar se o paciente apresenta qualquer tipo de alergia.
Clasificação

Na escolha do Peeling e na seleção dos pacientes deve-se considerar os danos actínicos e as classificações de pele. Por exemplo, não se deve submeter um paciente com Peeling médio à profundo em uma pele que já está solatada, que possui risco de necrose.

Os Peelings são classificados de acordo com o espectro de profundidade do agente:

  • Superficial: age à nível da epiderme. Os riscos de complicação são pequenos.
  • Média: Profundidade: destrói tecidos e elimina até o nível da derme papilar.
  • Alta: Profundidade: Chegam até a derme reticular. Os riscos de complicação são maiores.

A lâmpada de Wood é um método de diagnóstico complementar para avaliação da profundidade da lesão, por incidência da luz ultravioleta de 375 mm de comprimento de onda. Quando mais escura a lesão quando exposta a lâmpada de wood, melhor o prognóstico a ser oferecido para o paciente, esta classificação é importante para avaliar o paciente e seu tratamento. Não é uma classificação rígida e depende de vários fatores. O fator limitante de qualquer peeling é a alteração da coloração, seja á nível de hipopigmentação, seja á nível de hiperpigmentação.

Classificação dos tipos de pele:

Classificação segundo FITZPATRICK

TIPOS DE PELE

COR

REAÇÃO Á 1º EXPOSIÇÃO NO VERÃO

I

CLARO

SEMPRE QUEIMA E NUNCA BRONZEIA

II

CLARO

SEMPRE QUEIMA E BRONZEIA POUCO

III

CLARO

QUEIMA POUCO E BRONZEIA

IV

MORENO CLARO

RARAMENTE QUEIMA E BRONZEIA FÁCIL

V

MORENO

MUITO RARAMENTE QUEIMA E BRONZEIA FÁCIL

VI

NEGRO

NÃO QUEIMA E BRONZEIA MUITO

Classificação segundo o grau de dano actínico – Globau

DANO

DESCRIÇÃO

CARACTERÍSTICAS

TIPO I

SEM RUGAS

POUCAS ALTERAÇÕES SEM QUERATOSES

TIPO 2 MODERADO

RUGAS COM MÍMICA

(30 – 40 ANOS)

LENTIDOS, QUERATOSES LEVAS, LINHAS,  CICATRIZES

TIPO 3 AVANÇADO

RUGAS COM REPOUSO

(ACIMA DE 50 ANOS)

DISCROMIAS, TELANGECTASIAS, RUGAS, CICATRIZES DE ACNE QUERATOSES  VÍSIVEIS

TIPO 4 SEVERO

MUITAS RUGAS

(30 – 40 ANOS)

PELE AMARELADA OU ACINZENTADA ALGUMAS LESÕES MALIGNAS, CICATRIZES SEVERAS DE ACNE, RUGAS.

Seleções de pacientes

Pacientes fumantes são problemáticos, a fumaça do cigarro atrapalha o pós Peeling, pelo nível de O2 circulantes ser menor;

Colocar ao paciente que ele não deverá se expor ao sol e precisará usar protetor solar no dia a dia, sempre;

Sempre fazer uma anamnese sobre medicamentos, pois existem alguns que melhoram e outros interferem na reepitelização. Exemplos: os corticóides suprimem a inflamação, que é importante etapa na reepitelização, o uso dos esteróides e contraceptivos orais tornam o paciente com grande tendência a hiperpigmentação;

Na gravidez  é contra indicado qualquer tipo de Peeling;

História de herpes simples não é uma contra indicação absoluta, mas dever ser lembrado em qualquer Peeling;

Em pacientes com cicatriz hipertrófica, uma atenção maior na escolha do tipo de Peeling, não fazer profundo e avaliar com maior atenção;

Ser realista na expectativa dos resultados. Não indicar Peeling Químico para flacidez e papada;

A densidade das glândulas sebáceas é importante na reepitelização, porque esta se faz à partir das células epiteliais que vêm dos anexos provenientes de pilos sebáceos. A isotretinoína, usada no tratamento para acne, suprime as unidades de pilos sebáceos, dificultando e até prolongando o tempo de reepitelização;

Pacientes que se submeteram a um tratamento com isotretinoína, ou que foram irradiados por câncer, devem ser evitados por um período de 6 meses à 2 anos para Peeling de México à Profundo.

Fatores que influenciam o resultado do peeling

Agente:                                    solução (profundo, médio e superficial)

                                               Concentração

                                               Frequência das aplicações

                                               Quantidade aplicada (com cotonete ou com pincel)

                                               Qualidade do produto (procedência)

Integridade da Epiderme:         pré – tratamento

                                               Preparação desengordurante desengordurante

Espessura da pele:                   localização

                                               Densidade das estruturas anexiais

Estágios do processo de cicatrização após o Peeling

A reepitelização se inicia à partir de 24 meses após o Peeling e por um tempo prolongado, ela se dá à partir das estruturas anexais. A formação do tecido de cicatrização nada mais é que a formação do tecido de granulação que começa à partir do 3º dia. O que se espera de um Peeling é a síntese de um novo colágeno, um novo tecido conjuntivo e isto começa juntamente coma formação do tecido de granulação que se estende meses e meses após a realização de um Peeling Químico, principalmente de médio à profundo.

I)                   Coagulação inflamação;

II)                 Reepitelização;

III)              Formação do tecido de cicatrização;

IV)              Angiogênese;

V)                Remodelação do colágeno.

Resultados esperados para Peelings superficiais epidérmicos

Excelentes resultados:

Efélides

Melasma epidérmico

Hperpigmentação epidérmica

Resultados variáveis:

Lentigos simples

Lentigos senis

Melasma ou hiperpigmentações pós inflamatória mistas

Resultados pobres:

Ceratoses seborréicas

Nevo juncional

Melasma dérmico

Hiperpigmentação pós inflamatória dérmica

Freqüência dos Peelings (Repeelings)

  • Decapagens ou Peelings superficiais (extrato córneo): 1 vez por semana
  • Peeling superficial (intra epidérmico): 2 a 6 semanas, dependendo da espessura da necrose
  • Peeling médio (derme papilar): 3 a 6 meses

Obs: Não repetir o Peeling em pacientes que tenham tido sensibilidade ou eritema persistente de um Peeling anterior.

Se o Peeling for repetido antes que a pele tenha sido totalmente reepitelizada, o segundo Peeling irá ter maior penetração e os riscos de complicação serão maiores.

Materiais para Peeling
  • álcool 70%
  • solução neutralizantes
  • luvas (não estéreis)
  • gases
  • recipiente com água
  • solução de limpeza de pele
  • desengordurante ou aparelho desencrust
  • máquina fotográfica
  • gel ou máscara calmante

Preucações para realizar um Peeling

Todos os pacientes deverão usar bloqueadores solares diariamente após o Peeling, de preferência de 3 em 3 horas

Perguntar aos pacientes se:

  • fez depilação com cera recentemente
  • fez eletrólise
  • fez cirurgia de face ou pescoço recentemente
  • toma ou tomou isotretinoína nos últimos 12 / 24 meses
  • se estão usando AHA ou ácido retinóico

OBS: Se alguma destas perguntas for respondida com SIM, preste atenção, pois terão reação mais forte ao Peeling.

Rugas superficiais

Deve-se informar os pacientes que buscam melhora das rugas, que levará um mínimo de três sessões de microdermoabrasão para que eles notem a diferença considerável. Rugas finas limitadas à epiderme respondem muito bem a microdermoabrasão. Rugas profundas que atingem a junção dérmico-epidérmica, responderão a microdermoabrasão combinado com uma aplicação química em cabine a uso de ativos tópicos domiciliares. A remoção física do extrato córneo espesso diminui o aparecimento de rugas.

Alguns autores observaram melhora notável na histologia da epiderme, com aumento da produção de colágeno dérmico após o tratamento com a microdermoabrasão.

Cherie M. Ditre, M.D., de Abington, Pa., apresentaram resultados de um  estudo clínico na 28º  Reunião Anual da Academia americana de Dermatologia, indicando que alfa-hidróxi ácidos atenuam as rugas. Vários estudos relatam que a utilização da abrasão química com ácidos juntamente com o tratamento de microdermoabrasão potencializam os resultados.

Tratamentos em cabine:

  1. limpe e examine a pele
  2. desengordure
  3. seque a pele completamente (usando um ventilador se necessário)
  4. aplique ácido glicólico a 20% - 35% durante 2 minutos
  5. neutralize
  6. seque a pele completamente
  7. realize a microdermoabrasão, com a pressão fraca para médio
  8. aplicar o gel calmante e deixar
  9. Finalize com o filtro solar FPS 30.

Tratamento posterios a microdermoabrasão para rugas superficiais

  1. nebulize água
  2. seque a superfície cutânea usando um lenço
  3. aplique hidrocortisona a 1%, se necessário
  4. aplique um protetor solar com FPS 30
  5. Uma maquilagem natural pode ser aplicada

Recomendações de tratamento domiciliar para rugas superficiais

  1. dimensionar um adstrigente de acordo com a pele do paciente
  2. àcido glicólico ou amino fruit para tratamento domiciliar no período da manhã
  3. ácido retinóico ou produto de retinol no período da tarde
  4. hidratante adequado ao tipo de pele no período da tarde
  5. vitamina c, no período da manhã e tarde
  6. protetor solar com FPS 30

O paciente irá observar um escurecimento da área tratada, que irá descamar em aproximadamente 5 dias depois do procedimento de TCA realizado.

OBS: Forneça ao paciente uma lista personalizada de produto de uso domiciliares (seguindo a ordem de aplicação) junto com a instrução e precauções de uso para tratamento posterior a microdermoabrasão.

O paciente pode retornar a cada 10 ou 14 dias para tratamentos posteriores até que os resultados esperados sejam alcançados. Quando o resultado esperado for atingindo, um programa de manutenção deve ser instituído.

A reavaliação do programa de microdermoabrasão e as recomendações para tratamentos domiciliares deve proceder cada sessão de tratamento.

Cloasma / Hipergmentação

Melanócitos (em qual pigmento origina a pele marrom) localiza-se dentro da epiderme os dendritos na camada basal da epiderme onde á melanina e a ceratinina. A hiperpigmentação da epiderme é limitada. O uso de uma lâmpada é inestimável onde vai determinar a profundidade em geral a Dermatologia de Fitzpatrick livro de ensino de Medicina contém hipomelanose e hipermelanose. A química do peeling microdermoabrasão com uma hiperpigmentação adquirida. UVR, substâncias químicas, infecção, hormônios, e medicamentos são envolvidos em uma produção de pigmentação.
 

HOME | QUEM SOMOS |SOLICITE SEU ORÇAMENTO |  CONHEÇA NOSSA LOJA VIRTUAL | CONTATO | LOCALIZAÇÃO PARCEIROS E CLIENTES

Formas de pagamento: Dinheiro, Cartões de Crédito e Débito, Depósito Bancário, Transferência Eletrônica e Financiamento.
Logotipos de meios de pagamento do PagSeguro
Tudo Estética © Rua Pedro Bellegarde nº 118 - Tatuapé - Săo Paulo - SP
Segunda a Sexta, das 9:00 às 18:00 - Sábado das 09:00 às 13:00 hrs -
Televendas: 011 - 2225 2763 e 011 - 2295 3143
E-mail: tudoestetica@tudoestetica.com